NOTÍCIAS
IMG_4568

A vida na água: conheça os benefícios da natação para saúde

Chegou o verão. O sol irradia vitamina D e a temporada de piscinas já está aberta. O Avenida Tênis Clube oferece o ano inteiro aulas de natação, onde os sócios a partir de seis meses de idade podem participar. Existem turmas de segunda a sexta, que podem se exercitar nos turnos da manhã, tarde e noite. Além disso, é possível participar também no sábado pela manhã.

Rose Rademacher é a coordenadora de natação do ATC e trabalha no clube desde a inauguração do complexo aquático, em 2015. Ela explica a natação é considerada por muitos estudiosos como o exercício físico mais completo. Um de seus benefícios é possibilitar a habilidade de adaptação e defesa em um ambiente que não é o habitat natural dos seres humanos: a água. Além disso, traz benefícios para o sistema respiratório. “Quem tem asma e bronquite essa é a atividade ideal. Para quem tem rinite e sinusite a tendência é melhorar”, conta Rose. Além disso, ajuda a desenvolver toda a musculatura, o condicionamento. Para os idosos é indicado por não ter impacto.

Desde março deste ano, o ATC aplica em suas aulas a metodologia de ensino desenvolvida pelo nadador olímpico Gustavo Borges. Ela tem uma aplicação parecida com a esportes como o judô, que trabalham com níveis de evolução através das cores, ou seja, cada vez que uma criança passa para o próximo nível ela recebe uma touca de cor diferente. 

Rose explica que essa tática é importante, porque “as crianças passam a participar mais das aulas, eles ganham um objetivo claro, o de passar para a próxima etapa. A gente trabalha com essa ludicidade”. A coordenadora conta ainda que os pequenos muitas vezes acabam praticando o exercício, mas se divertindo como se estivessem brincando. Entretanto, cada atividade é pensada a partir de um movimento específico da natação a ser trabalhado.

O ATC também conta com uma equipe competitiva de natação. Rose explica que a ideia de montá-la surgiu em 2015. Conforme Sandra München, treinadora da equipe, no começo eram poucos os participantes. Mas aos poucos, a equipe foi crescendo. “Hoje a gente está com vinte atletas. A gente trabalha a partir da faixa etária dos nove anos, mas a maior parte dos integrantes tem doze ou treze e temos um atleta mais velho, que tem vinte anos”, relata.

Lucas Cantarelli de quinze anos é atleta da equipe. Presente nela desde o início, começou a treinar aos doze anos. Hoje, três anos depois, ele permanece empolgado com sua rotina de exercícios para se preparar para as competições. “Hoje eu pratico seis vezes por semana junto com a equipe, com hora marcada. E domingo o treino é opcional, mas a gente tem vindo aos domingos também”, conta ele empolgado.

IMG_4565

Já Arthur Moreira, também com quinze anos, compõe o time de natação do ATC há menos tempo, pouco mais de um ano. Entretanto, pratica o esporte por lazer desde a infância. Ele explica que ao entrar na equipe sua vida mudou em alguns aspectos. “Passei a cuidar os meus hábitos, me alimentar melhor, dormir melhor. Antes eu tinha a impressão de que eu estava sempre cansado, hoje, depois dessas mudanças, eu me sinto mais disposto”, revela.

IMG_4564O atleta, que conta com algumas medalhas em seu currículo, conta ainda que ele não tem nenhum segredo para as conquistas competitivas. A palavra-chave para o sucesso de suas conquistas é a persistência. “Abaixar a cabeça e focar. Eu sempre fui disciplinado, mas participar da equipe de natação me ajudou a focar mais”, completa.

Lucas também defende que a obstinação no treino é importante para a vitória nas competições, mas ressalta com convicção que “o importante é participar e se divertir, mas não dá para levar na brincadeira. A gente sempre vai focar e tentar melhorar os nossos resultados, conseguir medalhas. Mas o objetivo não é ganhar e sim melhorar o nosso desempenho”.

Embora se orgulhe de ter conquistado o troféu de índice técnico em um campeonato no final de 2018, Lucas conta como participar da equipe no ATC tem importância em sua vida. “Na natação eu venho para me divertir, para treinar e ainda vejo os meus amigos. Eu me sinto mais calmo nadando, gosto de nadar. Melhora o meu dia. A natação me ensinou principalmente a respeitar os colegas e a treinadora”, encerra com um pequeno sorriso no rosto.

Texto e fotos: Acadêmico de Jornalismo Eduardo Biscayno de Prá

Supervisão: Jornalista Viviane Campos | MTB/RS 19.230