NOTÍCIAS
Mery Aray.

Medalhista venezuelana passa a integrar quadro de colaboradores do ATC

Nos últimos tempos, a Venezuela vem sofrendo os efeitos de uma grave crise política e econômica, que tem feito com que centenas de venezuelanos migrem para países vizinhos em busca de melhores condições de vida.
Natural de Ciudad Bolívar, Mery Aray, de 39 anos, assim como muitos venezuelanos encontrou no Brasil a oportunidade de fugir do caos do país de origem. Aos oito anos, por influência dos pais ela ingressou no Taekwondo, pois queriam que aprendesse a se defender. Aos 14 anos já integrava a Seleção Venezuelana de Taekwondo.
A atleta participou de Campeonatos Nacionais, Sul-Americanos, Centro-Americanos, Jogos Pan-Americanos, Mundiais, Copas do Mundo e Pré-Olímpicos. Tendo conquistado bronze no Pan-Americano de 1998, em Lima – Peru.
Assim como qualquer atleta, ela encontrou muitas dificuldades no caminho. Após uma lesão, precisou afastar-se do esporte por um período. A partir desse momento, começou a ensinar Taekwondo para crianças.
“Treinei muitas crianças que tinham grande potencial para crescer, mas por conta da situação em que o país se encontra não foi possível seguir adiante. Precisamos abandonar o trabalho porque as crianças já não tinham mais o que comer, daí não podia mais treiná-las porque estavam fracas”, lamenta Mery.
Foi em Boa Vista, capital de Roraima, que ao colaborar em uma Operação do Exército Brasileiro na legalização de imigrantes venezuelanos que a medalhista fora descoberta pela equipe de militares. Sensibilizados com a situação decidiram procurar formas de ajudá-la.
O Vice-presidente de Esportes do ATC, Eduardo Chaves Fadul, explica como foi realizado o primeiro contato. “Fui procurado pelo Tenente-Coronel Maurício Soares Oliveira, que me relatou haver encontrado dentre os venezuelanos que estavam vivendo nas ruas de Boa Vista, uma ex-atleta, medalhista nos jogos Pan-Americanos, e que estaria à procura de trabalho, me relatou as qualidades de liderança e disciplina que havia encontrado nela. De imediato contatei o presidente Marcelo Portella que de pronto apoiou a ideia e trouxemos ela ao clube, não só para qualificar o nosso quadro de funcionários, mas sobretudo, como fator humanitário”, explica Fadul.
Desde o dia 23 de Setembro, ela integra o quadro de colaboradores do Avenida Tênis Clube. Para o presidente do ATC, Marcelo Portella, a contratação de Mery é de grande importância. “Termos uma medalhista Pan-Americana proporcionado ao associado há possibilidade de um treinamento com uma pessoa qualificada e desse entendimento no esporte é sensacional”, ressalta Portella.
Ainda segundo Fadul, o Exército Brasileiro colaborou com toda tramitação, desde o transporte, documentação e ajuda financeira. “Tenho certeza que será muito gratificante tê-la no clube”, enfatiza o vice-presidente de Esportes.
As aulas de Taekwondo serão voltadas ao público interno e externo, ao custo de R$ 20 (sócios) e R$ 60 (não-sócio) duas vezes por semana. Mais informações pelo telefone (55) 3033-8111.

Divulgação: Assessoria de Comunicação do Avenida Tênis Clube

Jornalista Viviane Campos | MTB/RS 19.230